Guia de Cidades
GuiaTeleSulFerramentasGuia de CidadesPorto Alegre, RS
História
é um município brasileiro e a capital do estado mais meridional do Brasil, o Rio Grande do Sul.Pertence à mesorregião metropolitana de Porto Alegre e à microrregião de Porto Alegre. Com uma área de 496,682 km², possui uma geografia diversificada, com morros, baixadas e um grande lago, o Guaíba. Dista 2 027 quilômetros de Brasília, a capital nacional.
A cidade constituiu-se a partir da chegada de casais açorianos em meados do século XVIII. No século XIX contou com o influxo de muitos imigrantes alemães e italianos, recebendo também espanhóis, africanos, poloneses e libaneses. Sede da maior concentração urbana da região Sul e quinta mais populosa do Brasil, desenvolveu-se com rapidez e hoje abriga mais de 1,4 milhão de habitantes dentro dos limites municipais. A cidade enfrenta muitos desafios, entre eles a grande população ainda vivendo em condições de pobreza e sub-habitação, alto custo de vida, alta incidência de obesidade e tabagismo,deficiências sérias no tratamento de esgotos, muita poluição e degradação de ecossistemas originais, índices de crime elevados e crescentes problemas de trânsito.

Por outro lado, ostenta mais de 80 prêmios e títulos que a distinguem como uma das melhores capitais brasileiras para morar, trabalhar, fazer negócios, estudar e se divertir. Foi destacada em anos recentes também pela ONU como a Metrópole nº 1 em qualidade de vida do Brasil por três vezes; como possuindo um dos 40 melhores modelos de gestão pública democrática pelo seu Orçamento Participativo e por ter o melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) entre as metrópoles nacionais. Dados do IBGE a apontaram em 2009 como a capital brasileira com a menor taxa de desemprego, a empresa de consultoria britânica Jones Lang La Salle a incluiu em 2004 entre as 24 cidades com maior potencial para atrair investimentos no mundo e figura na lista da Price water house Coopers entre as cem cidades mais ricas do mundo. Porto Alegre é uma cidade influente no cenário global, recebendo a classificação de cidade global "gama -", por parte do Globalization and World Cities Study Group & Network (GaWC).
Além disso, Porto Alegre é uma das cidades mais arborizadas e alfabetizadas do país,] é um polo regional de atração de migrantes em busca de melhores condições de vida, trabalho e estudo e tem uma infraestrutura em vários aspectos superior à das demais capitais do Brasil. Foi manchete internacional quando sediou as primeiras edições do Fórum Social Mundial e foi escolhida como uma das sedes da Copa do Mundo de 2014. Também tem uma cultura qualificada e diversificada, com intensa atividade em praticamente todas as áreas das artes, esportes e das ciências, muitas vezes com projeção nacional, além de possuir ricas tradições folclóricas e um significativo patrimônio histórico em edificações centenárias e numerosos museus.
Cultura e Lazer
ARENA DO GRÊMIO
A Arena do Grêmio é um estádio multiuso localizado na cidade de Porto Alegre, Brasil, é a casa do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense.

Foi inaugurada em 8 de dezembro de 2012 com um show dos artistas americanos do Blue Man Group e uma partida amistosa contra o clube alemão Hamburgo, vencida pelo Grêmio pelo placar de 2 a 1, repetindo o resultado da final de 1983, quando o clube gaúcho conquistou o mundial Interclubes no Japão.
Endereço:
Avenida Padre Leopoldo Brentano, 110 / 2100 (Bairro Humaitá)
Telefone:
(51) 3019-1903
CATEDRAL METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE
A história da fundação da Paróquia Nossa Senhora Madre de Deus está intimamente relacionada com a origem da cidade de Porto Alegre. No tempo em que a futura cidade era apenas o porto de Viamão, naquela época a capital, com a chegada dos colonos açorianos e com a presença alguns soldados paulistas à espera de seguir caminho para as Missões, entendeu-se necessário prover para eles serviços religiosos, sendo designado o padre carmelita Frei Faustino de Santo Antônio de Santo Alberto e Silva, conforme reza a Provisão de 25 de março de 1753. Ergueu-se então uma modesta capela sob a invocação de São Francisco das Chagas, dando-se o nome de São Francisco do Porto dos Casais à povoação que começava a se formar. Esta primitiva capela foi construída junto à Rua da Praia, não passando de um rancho de pau-a-pique.

Em 1755 Frei Faustino foi transferido para Triunfo, deixando o povo novamente dependente do vigário da paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Viamão que, devido à grande extensão, não conseguia dar cuidado às gentes fixadas no Porto dos Casais. Assim, Dom Antônio do Desterro, bispo do Rio de Janeiro (cuja diocese se estendia até as terras gaúchas), a pedido do Governador da Capitania, Marcelino de Figueiredo, criou a 26 de março de 1772 a Freguesia de São Francisco do Porto dos Casais, separando-a de Viamão e designando como vigário o padre José Gomes de Faria. Na mesma provisão também solicitava que se erguesse uma nova igreja que pudesse servir de matriz, pois ali não se achava ainda igreja que pudesse servir como tal. Em 18 de janeiro de 1773, o bispo do Rio de Janeiro mudou o orago da recente freguesia de São Francisco para Nossa Senhora Madre de Deus. Todo o território de Porto Alegre pertenceu à paróquia Madre de Deus até 1832, quando foram criadas as paróquias de Nossa Senhora das Dores e Nossa Senhora do Rosário.
Endereço:
R. Duque de Caxias, 1047 - Centro
Telefone:
(51) 3228-6001
ESTÁDIO BEIRA-RIO
O Estádio José Pinheiro Borda, conhecido como Gigante da Beira-Rio ou simplesmente Beira-Rio, é um estádio de futebol pertencente ao Internacional, está localizado às margens do lago Guaíba, situado em Porto Alegre, no estado brasileiro do Rio Grande do Sul.

Foi batizado em homenagem ao cidadão português e colorado - alcunha que designa o torcedor do clube - que presidiu a comissão de obras e comandou a construção[6] , vindo a falecer pouco antes de sua conclusão.
Endereço:
Av. Padre Cacique, 891 - Praia de Belas
Telefone:
(51) 3230-4600
ESTÁDIO OLÍMPICO MONUMENTAL
O Estádio Olímpico Monumental foi um estádio brasileiro de futebol situado na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, de propriedade do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. Foi inaugurado no dia 19 de setembro de 1954, com um torneio .

Em 2012 o clube anunciou que a última partida oficial seria no dia 2 de dezembro de 2012, contra o tradicional rival Internacional, pelo Campeonato Brasileiro. Entretanto, por problemas posteriores com a Arena do Grêmio, seu novo estádio, o Olímpico continuou recebendo jogos até o início de 2013. A última partida oficial ocorreu no dia 17 de fevereiro, contra o Veranópolis, pela rodada final da Taça Piratini, primeiro turno do Campeonato Gaúcho, e acabou com a vitória gremista por 1 a 0. Após este jogo, o estádio foi fechado para jogos oficiais. Será implodido em data ainda não prevista. .

Índice [esconder]
1 História
2 Características
3 Dados
4 Retrospecto do Grêmio no Estádio Olímpico
5 Jogos da Seleção Brasileira no Olímpico
6 Outras sedes
7 Concertos musicais
8 Projetos futuros
9 Ver também
10 Referências
11 Ligações externas
História[editar | editar código-fonte]
Projetado pelo arquiteto Plínio Oliveira Almeida,[4] vencedor do concurso realizado em 1950 para esse fim, foi considerado na época de sua construção o maior estádio particular do mundo.

A primeira partida foi disputada contra o Nacional de Montevidéu, com vitória gremista por 2x0, ambos os gols marcados pelo jogador Vitor, que entrou para a história por ter marcado o primeiro gol da nova casa.[6]

Em 1963 o estádio foi a sede da Universíada de Verão.

Na metade do ano de 1980, o Estádio Olímpico, com o fechamento da última parte do anel superior, teve sua construção concluída. O projeto final, sempre coordenado pelo seu autor original, arquiteto Plínio Almeida, teve também a participação dos arquitetos e co-autores Rogério de Castro Oliveira e Fabio Boni. Desde então, a casa gremista passou a ser conhecida como Olímpico Monumental. No dia 21 de junho de 1980, uma vitória de 1 a 0 sobre o Vasco da Gama, em partida amistosa, marcou a inauguração do Olímpico concluído.
FUNDAÇÃO IBERÊ CAMARGO
À beira do Guaíba, o mais novo ponto turístico da Capital foi construído pelo arquiteto português Álvaro Siza. Ele abriga o acervo de obras do importante artista plástico gaúcho Iberê Camargo e recebe exposições itinerantes. Possui também uma loja de souvenires em seu interior que vende livros de arte e artesanato fino.o prédio do museu tem poucas e pequenas janelas, mas de cada uma delas é possível ter uma vista diferente do Guaíba e do bairro que abriga o Museu. Vale se deter e comparar os efeitos desta "brincadeira arquitetônica".
HIPÓDROMO DO CRISTAL
O Hipódromo do Cristal é um hipódromo do Rio Grande do Sul e está localizado às margens do Rio Guaíba, no bairro Cristal, na cidade de Porto Alegre. É a praça de corridas do Jockey Club do Rio Grande do Sul.

Em 1959 a praça de corridas do Jockey Club deixou de ser o Hipódromo dos Moinhos de Vento , (no bairro do Moinhos de Vento), passando à nova sede do clube, o Hipódromo do Cristal, que foi construído na área onde antes se localizava uma hospedaria para imigrantes , pertencente ao governo do estado. Tal hospedaria havia sido utilizada como quartel de treinamento para montaria desde que Bento Gonçalves trouxe a Brigada Militar para a antiga construção.

o Hipódromo do Cristal foi por muito tempo um importante centro de eventos sociais da cidade. Com o advento das transmissões de corridas por canais de TV de turfe (simulcast, com transmissão simultânea desde dois hipódromos), houve diminuição do afluxo de público interessado em ver as corridas no local .

Ao lado de sua atividade fim, acolhe eventos populares : já teve em sua área dois grandes shows de rock, dos grupos Kiss e Metallica.

Entre a pista de corridas e a Av. Diário de Notícias, hoje localizam-se dois grandes empreendimentos comerciais que adentram a área antiga do hipódromo : o Big Shop e o Barra Shopping Sul, cujo estacionamento se estende ao longo da reta de chegada. Uma torre de escritórios comerciais também lá esta construida, pertencente à Multiplan.


Uma das entradas do Hipódromo do Cristal
É uma das construções mais visíveis da cidade no Google Earth.

Suas construções foram tombadas como patrimônio histórico da cidade. Entretanto, as áreas da pista de corridas e a Vila Hípica, ainda permanecem fora do processo de tombamento ao contrário do que ocorreu nos Hipódromos de Cidade Jardim (São Paulo) por ação da Secretaria de Estado da Cultura e Gávea (Rio de Janeiro) por ação Municipal , onde está sendo tombada pelos respectivos municípios toda a área dos hipódromos.
Endereço:
Av. Diário de Notícias, S/n, Cristal
Telefone:
(51) 3249-1966
IGREJA NOSSA SENHORA DAS DORES
A pedra fundamental da Igreja Nossa Senhora das Dores foi colocada em 1807, quando se deu a construção de uma simples capela. Somente em 1846 a igreja ganhou formato e a obra foi concluída em 1904.

O estilo é barroco português, com um pouco de germânico. No interior há sete imagens que foram trazidas de Portugal em 1871, que representam os passos da Paixão de Cristo.

A santa padroeira da igreja aparece em duas imagens, uma de 1820, com rosto de porcelana, e outra da segunda metade do século XVII, com espada e adorno da cabeça em prata.

Outros destaques são as esculturas de São Francisco Xavier, vindas da Itália, e a do Sagrado Coração de Maria, oriunda da Espanha. As três esculturas da fachada (foto), obras do artista João Vicente Friederichs, representam a Esperança, a Caridade e a Fé. É a igreja mais antiga da cidade e foi tombada pelo Patrimônio Federal em 1938.
Endereço:
Rua Andradas, 597
Telefone:
(51) 3228-7376
IGREJA SÃO PEDRO
Em 1917 a pequena capela original passou a ser Matriz do Curato de São Pedro, mas ainda era apenas um oratório de 6 m de largura por 8 m de comprido, com um anexo que servia como sacristia. Então a comunidade aprovou o projeto de um templo maior, de autoria de Josef Hruby, e foram iniciadas as obras da grande igreja atual sob supervisão do mestre-de-obras Franz Rhoden. Em 4 de abril de 1919 foi celebrada a primeira missa na nave do novo templo, ainda inacabado, e em 29 de junho do mesmo ano o curato foi elevado a paróquia. Somente em 1922 o revestimento interno do prédio foi concluído pela empresa de João Vicente Friedrichs, e a parte externa, incluindo as torres, foi terminada em 1930 por Vitorino Zani. As pinturas internas só foram iniciadas em 1944, obra dos irmãos Curci.

É um edifício em estilo neogótico, imponente mas com ornamentação sóbria. Está construído sobre um pequeno pódio, e a entrada se dá através de uma escadaria. O frontispício com três séries de colunas sustentando arcos ogivais com decoração de flores e arabescos simples emoldura o vão de entrada, também em arco, delineado por florões repetidos. Sobre a porta em madeira entalhada existe um tímpano ocluso por um belo vitral, com representação de uma igreja erguida sobre uma ilha batida por ondas, com a inscrição Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, Os vitrais foram feitos por Albert Gottfrid Veit,Leopod Höpf, Joseph Veigel, Albert Joseph georg Veit, Hans Veit e Albert Höpf.(Todos filhos, genros e neto) imigrantes alemães de 1913.obra da conhecida empresa Veit & Filho, de Porto Alegre, que ornamentou diversos outros templos no Rio Grande do Sul. Arrematando o frontispício, um triângulo com delgados pináculos nos vértices. Acima e um tanto atrás se eleva outro arco ogival, já mais rico de espinhas e florões, terminando em pináculo, com um grande óculo ovalado com uma rosácea redonda de oito lobos em seu interior. Acima do conjunto um frontão com empenas retas e espinhas simples, terminando em uma cruz.

Ladeando o centro da fachada há duas grandes torres sineiras, com pilares em relevo e aberturas duplas retangulares ao nível da entrada, e para cima sucessivamente se abrem uma janela simples, um janela dupla, um óculo cego redondo e como último nível, já livre do corpo da igreja, a torre termina com grandes aberturas nos quatro lados para os sinos, rodeadas de pináculos e com coruchéu prismático com uma cruz no topo. Nos lados também existem entradas que abrem no meio da nave, com portadas decoradas com rosáceas.
Endereço:
Av. Cristóvão Colombo, 1629 - Floresta
Telefone:
(51) 3222-2785
JARDIM BOTÂNICO DE PORTO ALEGRE
O projeto para um jardim botânico em Porto Alegre remonta ao início do século XIX, quando Dom João VI, depois de criar o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, enviou mudas para Porto Alegre a fim de estabelecer um outro parque semelhante na cidade. Essas mudas não chegaram à capital, permanecendo retidas em Rio Grande, onde foram plantadas. Em seguida o agrônomo Paulo Schoenwald doou um terreno ao governo do estado para criar-se uma área verde nestes moldes, mas igualmente o projeto não frutificou.

Uma terceira tentativa seria feita em 1882, quando o vereador Francisco Pinto de Souza apresentou uma proposta de aproveitamento científico da área então conhecida como a Várzea de Petrópolis, que previa um jardim e um passeio público. Considerado utópico, o plano foi arquivado e adormeceu por décadas, só voltando a ser discutido em meados do século XX.

Em 1953 a lei 2.136 autorizou o alienamento de uma área de 81,57 he, dos quais 50 hectares

ficariam destinados à criação de um parque ou jardim botânico. Uma comissão foi formada para elaborar o projeto, e dentre seus membros foi destacado o professor e religioso Irmão Teodoro Luís para coordenar os trabalhos de implantação, que iniciaram em 1957 com o plantio das primeiras espécies selecionadas: uma coleção de palmeiras, coníferas e suculentas. Quando aberto ao público, em 10 de setembro de 1958, já dispunha de uma coleção de quase 600 espécies.


Área das cactáceas.
Pouco depois, em 1962, foi inaugurada a estufa para os cactos, e na década de 1970 o jardim botânico foi integrado à Fundação Zoobotânica, junto com o Parque Zoológico e o Museu de Ciências Naturais. Nesta época se iniciou a coleção de arbóreas, com ênfase nas famílias de importância ecológica (Myrtaceae, Rutaceae, Myrsinaceae, Bignoniaceae, Fabales, Zingiberales, entre outras), grupos temáticos (condimentares e perfumadas) e formações florestais típicas do estado, e se lançou um programa de expedições de coleta de espécimes e sementes.

Um projeto vinculado ao Programa Pró-Guaíba possibilitou na década de 1990 um melhoramento na infra-estrutura do Jardim Botânico, quando foram construídos viveiros para bromélias, orquídeas, suculentas, lianas e cactos, e foram feitas reformas no centro de visitantes e na administração, além da criação de um Banco de Sementes.
Endereço:
R. Dr. Salvador França, 1427 - Jardim Botânico
Telefone:
(51) 3320-2024
LAGO GUAÍBA
O Lago Guaíba, também conhecido como O Guaíba, é uma grande bacia de sedimentação, localizada no estado do Rio Grande do Sul, no Brasil, ao qual a cidade Porto Alegre-RS está histórica e culturalmente ligada, desde a chegada dos primeiros casais açorianos até o atual desenvolvimento econômico da região.

Foi e ainda é considerado, por muitos, um rio, porém, após criterioso estudo envolvendo técnicos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e de universidades norte-americanas, foi classificado como um grande lago.

O Lago Guaíba é um ecossistema que sustenta uma rica biodiversidade, onde interagem diversas espécies vegetais e animais, que dependem de sua boa qualidade e preservação.

Sua bacia hidrográfica abrange uma área de 85 950 quilômetros quadrados, equivalente a trinta por cento do território gaúcho. Nela, estão situados os núcleos industriais mais importantes do estado, concentrando dois terços da produção industrial do Rio Grande do Sul os centros urbanos mais populosos, onde vivem setenta por cento da população do estado.
MERCADO PÚBLICO DE PORTO ALEGRE
Até a segunda administração de Saturnino de Souza e Oliveira, entre 1841 e 1842, Porto Alegre ainda não dispunha de um mercado central, sendo o comércio distribuído por vários pequenos estabelecimentos. Foi então constituída uma sociedade para a construção de um prédio adequado, localizado na antiga Praça do Paraíso, na área atualmente arborizada da Praça XV de Novembro. Este primeiro Mercado Público tinha uma planta quadrangular, em alvenaria de tijolos e com um portão de ferro, ficando pronto em 1844 e devendo concentrar todo o comércio de carne da cidade. Em 1845 foi contratado seu rebocamento externo e caiação.

Em 185 foram iniciadas discussões para construção de um novo prédio, mais amplo, e o engenheiro Frederico Heydtmann apresentou um projeto em 1861, mas o desenho foi alterado substancialmente com ampliação das dimensões e acréscimo de torreões nos cantos. Homologado o projeto com suas adaptações, a construção teve sua pedra fundamental lançada em 29 de agosto de 1864. A inauguração ocorreu em 3 de outubro de 1869, sendo franqueado o acesso à população em 1 de janeiro do ano seguinte. A obra custou aos cofres públicos a importância de 246 contos de réis, bastante elevada para a época.

Em 1871 o pátio interior foi calçado, e arborizado em 1873. Em 1886 foram instalados 24 chalés no lugar das árvores. Na administração de José Montaury foi elaborado um projeto de ampliação, construindo-se um segundo piso, para abrigar escritórios comerciais e industriais e repartições públicas. Em 1912, ainda em obras, irrompeu um grande incêndio que destruiu todos os chalés na área interna. O segundo pavimento ficou pronto em 1913, e novos chalés, agora de metal, bem como uma câmara frigorífica, foram entregues em 1915 pela empresa Bromberg & Cia.

O mercado sofreu com as enchentes da cidade, especialmente a enchente de 1941, e com novos incêndios em 1976 e 1979. Na administração de Telmo Thompson Flores correu o risco de ser demolido para construção de uma avenida, mas o clamor popular fez com que a decisão fosse reconsiderada.
MUSEU DE ARTE DO RIO GRANDE DO SUL ADO MALAGOLI
O Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli (MARGS) é um museu brasileiro sediado em Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul, pertencente ao governo estadual. Localiza-se na Praça da Alfândega, no Centro Histórico da cidade.

Instituído pelo governo do Rio Grande do Sul em 1954, sob a direção de Ado Malagoli, logo reuniu expressivo acervo e assumiu um papel de destaque no cenário artístico sulino, sendo um dos responsáveis pela consagração definitiva do Modernismo entre os gaúchos. Desde então, o MARGS vem aprimorando suas funções e afirmando sua posição no panorama museológico brasileiro como o maior e mais importante acervo público de arte gaúcha, montando mostras de reputados artistas locais e nacionais e recebendo importantes exposições do estrangeiro, mas sua trajetória é marcada por graves crises periódicas e muita polêmica.
Endereço:
Praça da Alfândega, s/n - Centro
Telefone:
(51) 3227-2311
MUSEU DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DA PUCRS
O Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS é um museu brasileiro, localizado na cidade de Porto Alegre, na Avenida Ipiranga 6681, prédio 40, no bairro Partenon, junto à Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS.

Foi inaugurado no dia 9 de dezembro de 1998. É um dos maiores museus interativos de ciências naturais na América Latina, propondo atividades para todas as idades e mostrando áreas de experimento-atrações sobre o Universo, a Terra, Ambiente e o Homem, dentre outros.

A área de exposição permanente ao público conta com cerca de 700 experimentos interativos, cobrindo inúmeras áreas do conhecimento. O próprio visitante pode participar das experiências que resultaram no atual conhecimento científico.

O acervo permanente inclui alguns milhões de peças e apresenta uma das melhores amostras de ciências naturais de todo o país. Destacam-se as peças paleontológicas de uma grande exposição de aves e animais empalhados e os recursos minerais brasileiros, com algumas milhares de amostras.
Endereço:
Avenida Ipiranga 6681 prédio 40, no bairro Partenon
O PÔR DO SOL DE PORTO ALEGRE
Um dos principais cartões postais de Porto Alegre pode ser admirado no parque Marinha do Brasil, que além dos espaços de esportes radicais e da maior pista de skate do Brasil, possui também um anfiteatro na orla do Guaíba e um disputado local para caminhadas e uma ciclovia. Pode-se também admirar o pôr do sol no Morro do Osso e no calçadão de Ipanema, que, além de ter uma vista privilegiada e ter espaço para a prática de esportes náuticos, também é uma opção noturna de diversão com seus inúmeros bares.
OS ANTIQUÁRIOS
Um shopping a céu aberto? Isso mesmo: o Caminho dos Antiquários é um passeio cultural onde se encontram antiguidades e um comércio efervescente de serviços, lojas, cafés, bares, restaurantes e muito mais. Já a Feira do Caminho dos Antiquários ocorre aos sábados, e nela móveis e objetos antigos são expostos nas ruas e calçadas, juntamente com produções de artistas plásticos e artesãos. Cerca de 50 expositores e lojistas espalham o brilho das pratarias, dos móveis, o encanto das louças, esculturas e cristais antigos, raridades, curiosidades e colecionáveis.
PARQUE DA REDENÇÃO
Carinhosamente chamado de Redenção, o Parque Farroupilha é uma grande área verde próxima ao centro da cidade com inúmeros atrativos, tais como o parque de diversões Parquinho da Redenção, o Mercado Bom Fim, quadras esportivas, o Minizoo, o Café do Lago, entre outras. O parque é adotado como ponto de encontro tradicional dos porto-alegrenses. As pessoas tomam conta da rua e dos gramados do parque para conversar e tomar chimarrão. O parque constitui também um espaço aberto para manifestações culturais de todos os tipos.
PEDRA REDONDA (PORTO ALEGRE)
Por conta de sua praia, a Pedra Redonda ganhou notoriedade no início do século XX como um dos lugares de lazer e de veraneio dos porto-alegrenses. Nessa época se estabeleceram as primeiras ligações do Centro Histórico da capital com a Zona Sul, então pouco habitada.

A construção de uma extinta estrada de ferro, chamada de Estrada do Riacho, ocorreu em 1912. O único vestígio dessa linha férrea é um pequeno fosso que fora escavado na Vila Conceição, ao lado do Morro do Sétimo Céu. Hoje, este pedaço se encontra escondido pela mata e pela ponte que liga a Rua Picasso com a Avenida Wenceslau Escobar, que se torna Avenida Coronel Marcos. Também se implantou um trapiche conectando a antiga estação Ildefonso Pinto, junto ao Mercado Público, com a Pedra Redonda na década de 1920. Os barcos a vapor que faziam o trajeto fluvial se chamavam Bubi e Guaporé, e o trapiche se localizava em frente ao antigo “Hotel Cassino da Pedra Redonda”, atualmente sede campestre da Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul.

O bairro recebeu esse nome em função do formato das rochas encontradas na orla. De fato, algumas dessas pedras foram extraídas para a construção do Cais Mauá. As pessoas costumavam aproveitar a praia em famílias inteiras, fazendo piqueniques e banhando-se em um Guaíba de águas limpas. Em vez de vestiários, havia barraquinhas amarradas em galhos de árvores, que lembravam cones, onde eles colocavam seus trajes de banho.

Data desta época ainda a chácara “Vila Clotilde”, cujo casarão se tornou conhecido como um dos cenários da primeira novela gravada no estado do Rio Grande do Sul: Pedra Redonda, 39. Filmada em 1965, a novela estrelou Tarcísio Meira e Glória Menezes, e seu título faz referência ao antigo endereço da mansão – a Estrada da Pedra Redonda corresponde à atual Avenida Coronel Marcos. Outro episódio envolvendo a mansão foi a visita para um chá, em 1931, da então primeira-dama brasileira, Darcy Vargas. A Vila Clotilde pertenceu ao rico comerciante Oscar Bastian e à sua esposa, Clotilde. A única filha deles, Lya Bastian Meyer, introduziu o balé no estado, tendo sido a primeira diretora de dança do Theatro São Pedro. Antes de ser parcialmente vendido, o terreno da chácara abrangia todo o Morro do Sabiá (de 41 metros de altura), a principal atração natural do bairro depois da própria orla. Hoje, o topo do Morro pertence ao Colégio Anchieta
PORTO DE PORTO ALEGRE
Os primeiros usos do lago Guaíba como via de transporte se perdem nas origens da cidade. Nos primeiros tempos de Porto Alegre foram sendo construídos sucessivos trapiches, rampas de acesso e pequenas docas de desembarque na região do centro, e que em meados do século XIX chegaram a existir em grande número. As primeiras ideias para a construção de um cais estruturado datam de 1833, quando a Câmara Municipal aprovou um projeto de alinhamento desde a Ponta do Arsenal (onde hoje fica a Usina do Gasômetro) até o Caminho Novo (atual Voluntários da Pátria), com a construção fracionada a cargo dos particulares possuidores dos terrenos na testada do futuro cais. Contudo, este projeto, ambicioso e utópico para a época, não frutificou.

A primeira porção do porto foi construída finalmente na década de 1850, na altura da Praça Pereira Parobé, acompanhando a construção do Mercado Público de Porto Alegre, e que se resumia em uma doca de atracação em pedra, mas de limitada utilidade por suas pequenas dimensões e pelo fato de sofrer constante assoreamento. A situação melhorou um pouco quando entre 1856 e 1858 foi erguida um murada de pedra na altura da Praça da Alfândega, embora igualmente sua praticidade não era a desejável.

A partir da realização de obras de sinalização da Lagoa dos Patos, com a construção dos seus faróis, o porto de Porto Alegre começou a ser cada vez mais procurado por embarcações nacionais e estrangeiras e como estação central no sistema de navegação fluvial da bacia do Guaíba, e com esta demanda crescente os trapiches e pontes se multiplicaram, e a planta oficial da cidade em 1900 mostra mais de trinta destas construções avançando lago adentro, resultando em um porto desorganizado e sujo. A necessidade de se construir um cais adequado já era sentida com intensidade na década anterior, quando o intendente Alfredo Augusto Azevedo dizia que

"a construção de um cais na parte do litoral compreendida entre a Cadeia Civil e a Rua Ramiro Barcelos é, a meu ver, uma necessidade palpitante a que devemos atender com solicitude."
Endereço:
Av. Mauá nº 1050, no bairro Centro.
PREFEITURA MUNICIPAL
Localizada bem ao centro da cidade, ao lado do Mercado Público, a Prefeitura foi restaurada recentemente. Em seu interior, encontram-se várias esculturas, quadros e vitrais vindos da França, em 1869. Sua arquitetura é inspirada no positivismo, que marcou forte presença na época de sua construção. À frente, está a Fonte Tala vera de La Reina e os leões, que representam força e poder no marco zero da capital gaúcha. Visitas guiadas são oferecidas mediante agendamento.
SANTANDER CULTURAL
O Santander Cultural é o centro cultural brasileiro mantido pelo Banco Santander em um prédio histórico de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Localiza-se na Praça da Alfândega.

A construção do prédio foi iniciada em 1927 e concluída em 1931, com projeto de engenharia de Hipólito Fabre, e fachadas e ornamentações desenhadas por Fernando Corona, que também esculpiu pessoalmente o grupo do frontispício. Theo Wiederspahn colaborou no projeto arquitetônico. O interior foi projetado por Stephan Sobczak, arquiteto polonês. As esculturas existentes na fachada traseira foram executadas por Alfredo Staege.

O prédio possui aproximadamente 5.600 m² de área construída e é tombado pelo Patrimônio Histórico Estadual, fazendo parte de um conjunto arquitetônico precioso do Centro que, com o estabelecimento do centro cultural, ganhou mais um grande impulso de revitalização.

Tem uma arquitetura eclética, com predominância de elementos neoclássicos. Sua planta é retangular, com cinco pavimentos mais um subsolo, e as fachadas se elevam sobre uma base de granito e são revestidas por cirex (massa raspada e mica), com decoração escultural e ornamental requintada. São marcantes suas grandes colunas lisas de capitéis coríntios. No interior existe um grande salão central iluminado por uma clarabóia com magníficos vitrais de origem francesa, cercado por imponentes colunas e belas balaustradas.


Detalhe do frontispício do Santander Cultural
O antigo edifício, que já serviu de sede dos bancos da Província, Nacional do Comércio, Sul Brasileiro e Meridional, e hoje é administrado pelo Santander, foi restaurado e adaptado para ser um moderno centro de arte e cultura. O projeto de restauro manteve e recuperou ao seu esplendor original os grandes espaços, a ornamentação suntuosa, os ricos vitrais e mármores, que hoje mantêm diálogo marcante e mutuamente benéfico com as muitas exposições de arte contemporânea, shows de música popular e eventos diversos que acontecem ali.

A principal intervenção foi a criação de um átrio no antigo poço de iluminação dos vitrais, possibilitando apreciá-los pela primeira vez em uma perspectiva de cima para baixo. No andar térreo e no segundo piso organizou-se o espaço para abrigar exposições, e no subsolo os antigos cofres foram transformados em sala de cinema, café e restaurantes. Já abrigou exposições importantes na cidade, como as dos pintores Miró e Pablo Picasso, a retrospectiva de Vera Chaves Barcellos, e também tem servido como um dos espaços da Bienal do MERCOSUL.
Endereço:
Rua 7 de Setembro, 1028 - Centro Histórico
Telefone:
(51) 3287-5500
SANTUÁRIO NOSSA SENHORA MADRE DE DEUS
O Santuário Arquidiocesano Nossa Senhora Madre de Deus é uma igreja católica localizada no topo do morro da Pedra Redonda, Rua Santuário, próximo à Estrada dos Alpes, em Porto Alegre. O projeto para o edifício data de 1987, mas sua construção atrasou devido a preocupações de ordem ambiental, e sua pedra fundamental só pôde ser lançada em 16 de agosto de 1992, sendo consagrada pelo arcebispo de Colônia, o Cardeal Joachim Meisner. Foi concluído em junho de 2000, integrando-se às comemorações do Terceiro Milênio.
Endereço:
R. Santuário, 400 - Belém Velho
Telefone:
(51) 3318-4627
TEMPLO DE PORTO ALEGRE
O Templo de Porto Alegre é um templo religioso de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. É o 102º templo em funcionamento da Igreja, tendo sido o 4º templo construído no Brasil e o 1º construído na região Sul brasileira. Está localizado em Porto Alegre, capital do estado brasileiro do Rio Grande do Sul.

O templo foi dedicado dia 17 de dezembro de 2000 pelo então presidente da Igreja Gordon B. Hinckley.

O templo está localizado no bairro Vila Jardim, na rua General Salvador Pinheiro, na cidade de Porto Alegre.
THEATRO SÃO PEDRO
Imperdível: Um espetáculo à parte é o belíssimo Theatro São Pedro, mais antigo da cidade, que dispõe de visitas guiadas mediante agendamento. Inaugurado em 27 de junho de 1858, em estilo neoclássico, o teatro possuía uma construção gêmea do outro lado da rua, onde hoje está a Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul. Em abril de 1973, o teatro foi interditado por "absoluta falta de condições técnicas", e as obras de restauração iniciaram em 1975, sob a orientação de Eva Sopher. A reinauguração ocorreu em 1984 e o teatro está em pleno funcionamento até hoje, sempre com a agenda cheia de espetáculos de ótima qualidade.
USINA DO GASÔMETRO
Um dos mais conhecidos centros culturais da cidade. Possui café, sala de cinema e espaços culturais, onde são apresentadas palestras, peças de teatro e shows, entre outros tantos eventos. Construída a partir da reforma da usina termoelétrica de Porto Alegre, a Usina de Gás de Hidrogênio Carbonado, que fornecia gás destinado à iluminação pública e abastecimento de fogões. A chaminé de 117 metros, que permanece preservada, foi construída em 1937 para amenizar os problemas causados pela emissão de fuligem. A usina foi desativada em 1970, entrando a partir daí, em processo de deteriorização. Pensou-se em demoli-la, mas houve reação da sociedade e ela foi reformada, tombada e transformada em centro cultural.
Previsão do Tempo
Qua - 22/11
32°C   23°C
Qui - 23/11
33°C   21°C
Pancadas de chuva
Sex - 24/11
32°C   20°C
Pancadas de chuva
Sab - 25/11
31°C   21°C
Pancadas de chuva
Dom - 26/11
32°C   22°C
Pancadas de chuva
Seg - 27/11
31°C   20°C
Pancadas de chuva
    
Telefones Úteis
Aeroporto3358-2000
Água e Esgoto115
Bombeiros193
Brigada Militar190
CEEE - Plantão 24 Horas0800.99.9196
Conselho Tutelar (Centro)3226-5788
Correios0800.570.0100
Defesa Civil3268-9026
Delegacia da Criança3233-6255
Delegacia da Mulher3288-2172
EPATUR3212-5222
Guarda Municipal3224-9937
HPS3289-7999
IML3288-2661
Informações Municipais156
INSS0800.78.0191
Polícia Civil3288-2400
Polícia Rodoviária Federal3371-2021
Procon151
Pronto Socorro (SAMU)192
Rodoviária3210-0101
Trânsito e Transporte118